sexta-feira, 14 de agosto de 2020

FOTO: Trecho da BR-232 (Via Assessoria).

O governo do estado de Pernambuco se manifestou através do procurador Renato Vasconcelos Maia, na ação popular movida pelo deputado federal Fernando Rodolfo (PL), que pede a devolução da gestão da BR-232 (trecho Recife-São Caetano) ao governo federal. O parlamentar ingressou na justiça federal na semana passada, por entender que o referido trecho da rodovia encontra-se abandonado pelo governo estadual, que desde 2002 é o responsável pela administração da rodovia, graças a um convênio celebrado com a União. 

De acordo com o procurador, Fernando Rodolfo não apresentou nenhum estudo técnico capaz de provar que a rodovia está abandonada e sugere que as fotos anexadas ao processo, mostrando a rodovia toda deteriorada, não são suficientes. No documento enviado à Justiça, o procurador que representa o governador Paulo Câmara, vai além e diz que a ação se trata de um “inconformismo individual” do deputado. O representante de Paulo Câmara, diz ainda que ao longo dos últimos anos o governo do estado vem trabalhando para melhorar substancialmente as condições da rodovia e que não existe relação lógica em dizer que o fim do convênio vai melhorar as condições de tráfego. 

O deputado Fernando Rodolfo considerou a resposta do governo como um deboche. “Eu acho que quem escreveu essa resposta à justiça está subestimando a inteligência do povo de Pernambuco. Precisa de estudo técnico pra ver que a BR 232 está abandonada? Só pode ser uma brincadeira de mau gosto, porque contra as fotos não há argumentos”, disse. O parlamentar foi além: “Outra piada sem graça foi dizer que o governo do estado vem trabalhando para melhorar as condições da rodovia ao longo dos últimos anos. Ou o representante de Paulo tá de sacanagem, ou ele não conhece o interior de Pernambuco”, desabafou o deputado. 

FOTO: Trecho da BR-232 (Via Assessoria).

Quanto à afirmação de que o processo movido na justiça se trata de um inconformismo individual do parlamentar, Fernando reagiu: “Eu desafio o governador ou quem ele quiser a passar meia hora comigo na beira pista parando carro e perguntando aos motoristas se eles estão satisfeitos com a qualidade da rodovia”

O juiz Tiago Antunes de Aguiar, responsável por julgar o processo agora aguarda o posicionamento do ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para então anunciar a sua decisão.

>>FONTE: Via Assessoria de Comunicação e Imprensa – Brasília / Ketrin Raitz.

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

MUDANÇAS – Profissional da área de gestão explica como se posicionarão o varejo e as relações de trabalho a partir de agora.

(Reprodução internet).

Segundos dados oriundos de pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, menos da metade da população apta a trabalhar está no mercado de trabalho. Um percentual que chega a 49,5% no trimestre encerrado em maio, com uma queda de cinco pontos percentuais em relação ao trimestre anterior. É o mais baixo nível da ocupação desde o início da pesquisa em 2012, de acordo com o IBGE.   

Para as empresas que continuam na ativa e aos trabalhadores que continuam com seu emprego garantido, quais são as tendências nessa retomada, nesse novo normal? O professor dos cursos tecnólogos da UNINASSAU Caruaru, Allyson Hildegard, que também é Consultor em gestão há mais de uma década, lista dez dessas tendências:    

  1. Home Office   
  2. Organização de trabalho    
  3. Controle por produção    
  4. Engajamento virtual (cultura)   
  5. Distanciamento pode afetar o trabalho em equipe. Competitividade    
  6. Demanda por qualificação (estará preparado para o novo modelo?)   
  7. Processo seletivo online, demissão e contratação    
  8. Respeitar horários de reunião e se desconectar   
  9. Boa conexão em casa pode ser um pré-requisito   
  10. Segurança no local de trabalho (distanciamento, reuniões etc.)   

O professor ainda destaca algumas características de questões importantes que envolvem essa retomada, como a área do varejo, serviço e relações de trabalho:   

Varejo   

“Uma coisa que eu acredito que ficará é a continuidade do uso do próprio celular para acessar catálogos, cardápios e realizar pagamentos. O conceito de loja cheia não será mais parâmetros de sucesso. As empresas mais do que nunca deverão investir na gestão comercial e nas ferramentas de gestão”, afirma o professor Hildegard.     

Serviço    

Segundo o profissional, mais do que nunca a atividade remota e a inversão do mais com menos será realizado. “O atendimento avulso realmente será escasso principalmente para serviços personalíssimos como dentistas, barbeiros, manicures. Investir em app ou software é uma boa alternativa para agendamento”, explica o profissional.    

Relações de trabalho    

Quanto a esse tópico, o professor destaca o uso obrigatório de máscaras, pelo menos até surgir uma vacina sobre COVID e um novo ritmo de trabalho foi falado inicialmente pelos ambientalistas, a rotina de home office acabe consumindo menos de outros produtos e o planeta possa ter uma sobrevida maior. 

>>FONTE: Via Assessoria de Imprensa / Willyberg Braga.

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

LEGISLATIVO – Profissional vai disputar uma das 15 vagas na Câmara Municipal, no pleito de novembro deste ano.

FOTO: Rinaldo Luiz – Jornalista e radialista bezerrense (Via rede social).

O jornalista e radialista Rinaldo Luiz anunciou oficialmente, através de suas redes sociais, a pré-candidatura ao cargo de vereador na cidade de Bezerros, no Agreste pernambucano, no pleito de novembro. Rinaldo vai disputar uma das 15 vagas na Câmara Municipal e mesmo sem ter divulgado o partido pelo qual vai concorrer ao legislativo, o profissional será uma das novidades na política bezerrense em 2020. Aproveitando a oportunidade, anuncio oficialmente a minha pré-candidatura ao cargo de vereador em minha amada cidade de Bezerros”, diz trecho da publicação. 

Com vasta experiência no rádio, na televisão e na internet nos últimos anos, Rinaldo teve papel fundamental como mediador entre às demandas da sociedade e o poder público, principalmente dando vez e voz para população mais carente e desassistida pelas políticas públicas, nos mais diversos bairros e comunidades de Bezerros. “Na comunicação desde os 12 anos, descobri que é possível mudar a nossa realidade, através de dedicação e compromisso. Na obra ‘O Menestrel’, William Shakespeare sintetiza o meu sentimento ao afirmar que ‘nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar’”, destacou o jornalista em suas redes sociais.

Segundo o próprio jornalista e radialista, a decisão de ingressar na vida pública atende ao pedido feito pela própria população bezerrense. “Sinto-me preparado e encorajado por cada cidadão que deposita em mim, esperança. Percebo que essa confiança coletiva me torna um representante natural dos que necessitam ter vez e voz. Tenho a convicção de que a vitória só chega aos que não possuem medo de tentar”, enfatiza a postagem.

O desempenho de Rinaldo frente ao cenário político local chama a atenção porque ele não vem de família tradicionalmente política, tem origem humilde e construiu sua trajetória mediante o trabalho em defesa da população, seja em frente aos microfones do rádio, da TV ou mesmo reportagens denunciativas para internet, além dos projetos sociais desenvolvidos pela Associação Irmã Júlia. Vale lembrar ainda que o bezerrense faz parte do projeto RenovaBR e é fruto de um dos maiores processos de formação e desenvolvimento de lideranças políticas do país.

AFASTAMENTO

Devido ao período eleitoral e seguindo às orientações da legislação, o profissional teve que se afastar das funções na página Bezerros 24h, no rádio, onde apresentava o programa #FalaRinaldo pela 104 FM de Bezerros, na televisão, onde era repórter do programa “A Hora da Verdade” pela TV Nova Nordeste, na assessoria parlamentar federal (gabinete de um dos deputados federais de Pernambuco em Brasília) e na direção geral da Associação Irmã Júlia, entidade sem fins lucrativos.

>>FONTE: Via Assessoria de Comunicação e Imprensa.

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

FOTO: Professor José Urbano ao lado de Onildo Almeida, cantor e compositor caruaruense (Via arquivo pessoal).

Modalidade de comércio que está presente em todas as cidades do Brasil e em vários países, feira é uma característica de agrupamento social que foi mote poético em Caruaru, em 1956, na inspiração de Onildo Almeida, compositor que hoje completa 92 anos de vida. Aliás, não dá para falar de “feira” no singular em nossa cidade. Em Caruaru, são 22 feiras , de gado, de carros, do troca, da sulanca, de calçados etc.

Onildo Almeida compôs e ele mesmo fez a primeira gravação. Em 1957, ano do centenário da Princesa do Agreste, Luiz Gonzaga a regravou e tornou um sucesso. Analisando a letra, destaca-se a frase “de tudo que há no mundo tem na feira de Caruaru”. Discorrendo o texto, relacionamos 54 itens na composição, tornando ela um excelente catálogo de produtos da feira. 

Impulsionado pelo sucesso musical, em 1979 nasceu outro clássico com o mesmo tema: Feira de Mangaio, composição de Glorinha Gadelha, com arranjos de Sivuca, brilhante músico e esposo da compositora. O detalhe: enquanto Onildo compôs em Caruaru, Glorinha compôs bem longe de nós, lá na Big Apple, a cidade de New York! Clara Nunes foi para o estúdio gravar, Sivuca fez o solo e tornou-se mais um clássico no forró.

A meu ver, ambas não concorrem, mas se complementam: a Feira de Caruaru, de  Onildo relaciona os produtos, já a Feira de Mangaio de Sivuca descreve o cotidiano quando diz “tinha uma vendinha no canto da rua / onde o mangaeiro ia se animar / tomar uma bicada com lambu assada…” 

Como filho de feirantes, o meu aplauso vai para Onildo, Glorinha e Sivuca. São pessoas com esse talento e essa sensibilidade poética musical que produzem e ofertam para a sociedade brilhantes canções que registram o dia a dia da nossa gente Nordestina. Vivam as nossas feiras, viva a música Nordestina, vivam os nossos gigantes culturais!

>>Por José Urbano – Professor, historiador e pesquisador cultural.

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

(Via site da Compesa).

A Companhia Pernambucana de Saneamento – Compesa retomou esta semana, o trabalho de recadastramento dos clientes em Caruaru. A estimativa é que 44 mil residências sejam visitadas até abril de 2021. O objetivo da ação é, além de estreitar relacionamento, atualizar as informações do cadastro, evitando, ainda, que o cliente precise se deslocar até as lojas de atendimento da Companhia.

Alguns dados como números de CPF, RG e matrícula do imóvel serão solicitados por um colaborador da Compesa, tecnicamente capacitado, devidamente identificado e portando os equipamentos de proteção individual. “É importante frisar que não serão solicitadas quaisquer informações financeiras e que, em alguns casos, o cadastrador precisará ingressar no imóvel para realização deste trabalho, porém mantendo a distância recomendada para preservar a saúde de todos”, explica o gerente da Unidades de Negócios da Compesa, João Raphael Queiroz.

As visitas serão realizadas de segunda à sexta-feira das 07h às 17h, e aos sábados das 07h às 12h nos bairros: Alto do Moura, Boa Vista, Cedro, Cidade Alta, Indianópolis, Vila Kennedy, Maurício de Nassau, Nova Caruaru, Petrópolis, Rendeiras, Salgado, Universitário e Vassoural. Em caso de dúvida, a população pode entrar em contato com a Compesa através do número 0800 0810195.

>>FONTE: Via Assessoria de Imprensa / Fernanda Carvalho.

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

FRONTEIRAS – Realizado em parceria com o grupo português OPorto Forte, evento orienta micro, pequenas e médias empresas como exportar para mercados da Ásia, Europa, América e África.

(Via Assessoria).

As oportunidades de negócios nos mercados internacionais serão tema do webinar “A internacionalização de micro, pequenas e médias empresas brasileiras de produtos e serviços”. O evento é gratuito e será realizado pela Faculdade Senac Pernambuco, em parceria com o grupo português OPorto Forte. A atividade acontece no dia 20 deste mês, das 16h às 17h30. As inscrições já podem ser realizadas pelo endereço https://bit.ly/2DV6xcQ.  

O webinar tem o objetivo de desmistificar a ideia de que o comércio exterior é voltado apenas para grandes empresas, indústrias e produtores agrícolas. “Empresas pequenas e médias podem acessar o mercado intencional individualmente, em consórcios ou através de tradings. Além disso, esse acesso não diz respeito apenas à exportação ou importação de mercadorias. Os serviços agregados estão ocupando cada vez mais espaço na economia mundial”, explica Jobson Alves, coordenador de pós-graduação, pesquisa, extensão e inovação da FacSenacPE.

O encontro contará com a presença dos convidados palestrantes Sérgio Castro, economista, gestor de projetos internacionais em mais de 25 países e diretor do grupo OPorto Forte; Jorge Mendes, profissional com mais de 25 anos de experiência como consultor de mercados; Celso Cavalcanti, especialista em Comércio Exterior e Economia Internacional; Valentin Kirov, jurista pela universidade de Sófia e participante na representação diplomática da Bulgária no Brasil e em Portugal; e Carlos Calado, doutor em Engenharia Civil, diretor da FacSenacPE e ex-reitor da UPE (2007-14). Serão contemplados em palestras os mercados do Oriente Médio, Norte da África e África Ocidental, América do Sul e Europa. 

Mais informações sobre o evento podem ser consultadas pelo telefone 0800.081.1688 ou pela secretaria da FacSenacPE, que atende pelo WhatsApp (81) 9-9696-7900 ou pelo número (81) 3413-6655.

Curso de extensão – Para os profissionais e empresas que tenham interesse em aprofundar os conhecimentos em torno dos mercados internacionais, a FacSenacPE oferece, também em parceria com o grupo OPorto Forte, o curso de extensão “Economia Mundial: Oportunidades nos Mercados Externos”.

As atividades serão ofertadas na modalidade remota, com 40h de carga-horária e atividades extraclasse, distribuídas de 21 de setembro a 14 de outubro, em 14 encontros, das 19h às 22h.

>>FONTE: Via Assessoria de Imprensa / Rosângela Araújo – DuplaCom.

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

SOLIDARIEDADE – Inscrições podem ser feitas até esta sexta-feira (14) e irão ajudar instituição beneficente da região.

(Via Assessoria).

O Centro Universitário do Vale do Ipojuca – UniFavip está com inscrições abertas, até esta sexta-feira (14), para o “Super Vestibular do Bem”. Cada aprovado no processo seletivo, matriculado até o dia 22 deste mês, na instituição, fará a doação de 1kg de alimento não-perecível e o UniFavip vai dobrar todo o volume arrecadado, ou seja, a cada um quilo arrecadado, dois serão doados. Além disso, a instituição vai oferecer bolsas de 60% para os candidatos matriculados que forem aprovados, durante todo o primeiro semestre do curso, e também R$ 99 na primeira parcela. A inscrição é gratuita e vai até esta sexta-feira por meio do link https://sforce.co/3fKmno9. O processo seletivo acontecerá no sábado (15) e será totalmente on-line no modelo TRI (o mesmo do ENEM). 

A prova foi adaptada para o modelo TRI, o mesmo utilizado pelo ENEM. O candidato deverá realizar testes objetivos, baseados em competências, abrangendo os seguintes campos do saber: ciências da natureza, ciências humanas, linguagens (incluindo inglês ou espanhol) e matemática. A prova é dividida em 60 questões, sendo 15 por disciplina. A nota mínima para aprovação é 400 pontos e o resultado é publicado após a realização da prova. Portanto, essa também pode ser uma boa oportunidade para quem deseja testar seus conhecimentos para realização do ENEM.  

(Via Assessoria).

Ao participarem do vestibular on-line os candidatos precisarão estar atentos à conexão de internet e devem permanecer em um ambiente calmo que facilite a concentração, já que não é possível pausar a avaliação. Todas as informações estão disponíveis no site. É necessário ler as instruções com atenção antes de iniciar a prova. 

O vestibular solidário foi criado em meio ao período de pandemia que o mundo enfrenta e visa colaborar com a sociedade.

>>FONTE: Via Assessoria de Imprensa / André Ráguine.

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

DATAS – Evento terá programação adaptada para os meios de comunicação digitais e realizada de 03 a 06 de setembro deste ano.

(Via Assessoria).

A Paróquia de São Joaquim do Monte, no Agreste pernambucano, divulgou que a edição 2020 da Romaria do Frei Damião, o encontro dos romeiros devotos do Frei Damião do Nordeste, terá programação virtual, devido à pandemia do novo Coronavírus. Um ano que nos permite viver a fé em família e com mais intensidade de oração, é assim que a Paróquia de São Joaquim juntamente à Diocese de Caruaru se preparam para o desafio de promover a 27ª Romaria de Frei Damião que acontecerá com número reduzido de fiéis nas celebrações. 

Em 2020, não haverá palco e nem o gigantesco número de romeiros que anualmente visitam a cidade nos dias de festa em homenagem a Frei Damião. Serão quatro dias de atividades e muita oração, sendo um tríduo e o grande dia no domingo. Todas as celebrações serão adaptadas, até mesmo a “Caminhada do Bote-Fé” que será motorizada. De acordo com Antônio Oliveira, Coordenador da Pastoral da Comunicação, Facebook, Instagram e o canal de YouTube irão levar aos milhares de romeiros todas as informações e programação desta festa que não deixa de ser grandiosa, pois, agora muito mais fiéis estarão ligados e conectados com a fé.  

Missas, procissões e demais eventos seguirão rigorosamente as recomendações da Diocese de Caruaru e dos governos municipal e Estadual. Padre Isael Torres, coordenador da Romaria, ressalta que não seria justo deixar passar esse momento tão importante da comunidade católica. “Mesmo sem aquela bonita multidão que vemos todos os anos em São Joaquim, estaremos em sintonia através dos meios de comunicação social, louvando e agradecendo todas as graças alcançadas nesses dias difíceis que enfrentamos”, explica o religioso. 

O evento irá acontecer virtualmente de 03 à 6 de Setembro.   

(Via Assessoria).

>>A ROMARIA 

O encontro dos romeiros devotos do Frei Damião do Nordeste foi idealizado no ano de 1993 pelo então pároco da Paróquia de São Joaquim, Padre Pedro Antônio Filho, hoje administrador da Paróquia de Santo Amaro na cidade de Taquaritinga do Norte, ainda no Agreste, contando  com a participação do Frade Capuchinho. A morte do “Santo do Nordeste” em 1997 não desanimou os devotos que, impulsionados por Padre Pedro, seguiram se encontrando anualmente no final do mês de agosto para rememorar as antigas “missões”. 

O antigo Cruzeiro que abriga as pegadas em cimento do Frei Damião e Frei Fernando Rossi foi ampliado e abriga um grande monumento do Frade Capuchinho já considerado santo por seus devotos. O evento foi tomando grandes proporções e se transformou num dos maiores eventos religiosos de Pernambuco, com média de público flutuante de 200 mil pessoas  (4 dias de evento), sendo 120 mil somente no “dia D”, o domingo da Romaria (estimativa geral 2019). O evento também tem grande impacto econômico na cidade e municípios circunvizinhos, com importante aumento de demanda nos setores de hospedagem e alimentação, além de vendedores autônomos. 

>>FONTE: Via Assessoria de Imprensa / Antônio Oliveira.

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

O artesão Mestre Vitalino agora é, oficialmente, o Patrono da Arte do Barro de Pernambuco. O ceramista caruaruense retratou no barro cenários do cotidiano de sua terra e de sua gente, expressando as vivências da cultura local. Vitalino Pereira dos Santos inspirou o trabalho de diversos artesãos do Alto do Moura, deixando também um legado para sua família. 

O Alto do Moura, que já foi considerado o maior Centro de Artes Figurativas das Américas, hoje abriga mais de 300 artesãos e artesãs que perpetuam a arte do Patrono.

A Lei Nº 16.998, aprovada na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, surgiu através de um projeto de autoria do deputado Guilherme Uchoa, falecido em 2018.

>>FONTE: Via Assessoria de Imprensa / Paula Cavalcante.

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

MODERNIDADE – Com Inteligência Artificial, programação e audiências virtuais, o novo mercado do direito tem transformado a profissão e busca um perfil diferente de advogado.

(Via Assessoria).

Vivemos uma revolução tecnológica, uma transformação profunda na forma que enxergamos o mundo, o mercado de trabalho e as relações pessoais. O uso da Inteligência Artificial, em muitas profissões, já é rotina e no Direito não é diferente. Automatização de decisões judiciais, análise e elaboração de contratos, plataformas para disputas on-line são o início de um caminho sem volta, aplicável em grande escala. Nesse cenário, os advogados do país estão se adaptando e a pandemia de Covid-19 veio para catalisar esse processo. 

“Faz algum tempo que a profissão jurídica (advogados, juízes, promotores e outros) vem sendo forçada a se adaptar ao mundo digital. A internet das coisas (IOT), a informatização dos processos e mesmo o dia a dia nas redes e na nuvem, forçam uma nova visão de mundo. A Pandemia, na verdade, forçou a adesão daqueles que ainda tinham restrições ao modelo digital”, comenta o professor Adelgício Barros, do Curso de Direito do UniFavip. 

Uma pesquisa realizada com a CESA e a AB2L(*), durante a pandemia, mostrou a realidade que os profissionais do Direito enfrentam nesse período. Em 94% dos escritórios analisados a demanda caiu entre 20% e 70%. A rotina mudou e todos tiveram que se adaptar. Advogados foram para o home office, clientes tinham que ser atendidos remotamente, audiências foram para o on-line, reuniões viraram videoconferências, marcas concretas de um movimento que transformou uma das profissões mais tradicionais do mercado. 

“A marca do mundo digital já estava presente em centros como a União Europeia e os Estados Unidos faz algum tempo, para se ter noção, os métodos de resolução de conflitos online (ODR) já estão regulamentados desde 2013 pelo Parlamento Europeu, ou seja, as conciliações online já são realidade desde o começo da década. O que houve foi uma diminuição forçada do preconceito contra os métodos virtuais, inclusive o home office, onde se notou que presença física e produtividade não andam necessariamente juntos. Os clientes já utilizavam o WhatsApp como uma ferramenta bastante rápida para acessar os advogados de forma on-line, a diferença é que a pandemia tornou o contato virtual obrigatório”, destacou o docente. 

Mesmo antes do mundo entrar em quarentena, a carreira dos advogados já estava sendo impactada pelas mudanças que ferramentas como Inteligência Artificial (IA), programática (que auxilia na automação de formulação de documentos, além de ampliar o mercado de atuação) e algoritmos (o big data é aplicado à análise de dados tanto de processos quanto de clientes) trouxeram para esse mercado. 

Mesmo com esse novo mercado crescendo, apenas 22% dos escritórios ouvidos pela pesquisa da CESA e AB2L utilizam alguma solução tecnológica oferecida por lawtechs ou legaltechs, a exemplo das ferramentas de IA ou servidores em nuvem. 

Os escritórios que já trabalhavam de forma mais virtual colheram frutos durante esse período, mas a maioria teve que acelerar mudanças e digitalizar as reuniões e atendimentos, realizar audiências on-line e disponibilizar seus arquivos e acessos na nuvem para que os funcionários pudessem ter acesso. 

“Os escritórios estão mudando e se transformando em “lawtechs”, pois cada vez mais os clientes buscam soluções jurídicas e não o conhecido formato do advogado de terno e gravata. Isso muda o paradigma do Direito”, finalizou Barros, que também é doutorando em Doutorado em Direito Internacional na linha de novas tecnologias.

Saiba mais sobre o Curso de Direito do UniFavip: https://bit.ly/2DHs4Gd

(*)http://www.cesa.org.br/resultado_do_levantamentoo_impacto_do_covid-19_nos_escritorios_de_advocacia

>>FONTE: Via Assessoria de Imprensa / André Ráguine.