quarta-feira, 23 de setembro de 2020


NORMALIDADE – Todos os procedimentos de substituição de órgãos já estão sendo realizados normalmente.

(Via Assessoria).

As unidades transplantadoras de córnea voltaram a funcionar normalmente em Pernambuco, após a autorização do Ministério da Saúde – MS para a realização dos procedimentos que não são considerados de urgência. Os serviços fizeram as devidas adaptações para seguir as medidas de higiene e segurança contra o novo coronavírus. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) também tem garantido os testes da Covid-19 no pré-operatório de todos os pacientes aptos a fazer o transplante, além da testagem dos doadores,em todos os outros programas, que também estão funcionando. Atualmente, há 131 pessoas em fila de espera por uma córnea no Estado. 

“A Central de Transplantes continuou trabalhando normalmente durante toda a pandemia para garantir todos os procedimentos de urgência, não apenas os de córnea, mas em todos os outros programas, como o de rim, que também teve uma paralisação momentânea. Nesses últimos seis meses, estivemos discutindo com diversos entes as medidas necessárias para garantir a segurança de todos os envolvidos nesse processo e realizando capacitações para estarmos ainda mais preparados para ofertar um serviço de qualidade aos nossos usuários”, afirma a coordenadora da Central de Transplantes de Pernambuco (CT-PE), Noemy Gomes.

A maior parte dos procedimentos de córnea, que dura em média 1 hora, é feito com anestesia local e de forma ambulatorial, ou seja, o paciente  é estabilizado e liberado no mesmo dia. Neste ano, entre janeiro e agosto, foram realizados 208 transplantes de córnea. O quantitativo é 58% menor do que 2019, quando foram feitos 500. “Os serviços já estão entrando em contato com os pacientes para atualizar os cadastros e exames. Friso que todos foram orientados a seguir as medidas necessárias para garantir a saúde dos profissionais envolvidos e pacientes, visando o sucesso do transplante”, destaca Noemy.

(Via Assessoria).

RETOMADA Os transplantes de coração, fígado e medula óssea continuaram sendo realizados durante a pandemia. A parada nos procedimentos de rim, uma decisão conjunta das unidades transplantadoras e do Estado, foi possível já que os pacientes têm um tratamento substitutivo: a hemodiálise. Mesmo assim, ficou acordado que casos graves teriam o transplante realizado, contudo, não houve nenhuma solicitação.

DADOS Entre janeiro e agosto, foram realizados 511 transplantes em Pernambuco. Foram 208 de córnea (500 em 2019 || diminuição de 58%), 129 de medula óssea (165 em 2019 || – 22%), 101 de rim (255 em 2019 ||- 60%), 47 de fígado (106 em 2019 (- 56%), 14 de coração (35 em 2019 || – 60%)e 1 de rim/pâncreas (6 em 2019 || – 83%), além de 11 de válvula cardíaca (15 em 2019 || – 27%).

Já a fila de espera conta com mais de 1,4 mil pacientes, sendo 1.160 aguardando um rim, 131 córnea, 130 fígado, 39 medula óssea, 16 rim/pâncreas e 13 coração.

ATUALIZAÇÃO Começa nesta quarta-feira (23) o Encontro Nordeste Transplantes 2020, iniciativa dos 9 Estados da região para debater o tema. O evento, que segue até a quinta (24.09), será on-line e ocorre entre as 18h e 22h em ambos os dias. Os profissionais de saúde e estudantes interessados precisam fazer a inscrição pelo www.eventoweb.me/abto.

Entre os temas abordados, a situação do programa de transplantes brasileiro e as expectativas e o impacto da pandemia da Covid-19 na área. As palestras serão feitas por representantes do Sistema Nacional de Transplantes (SNT) e de programas de transplantes de Estados como Ceará, Bahia, Rio Grande do Norte e Pernambuco.

>>FONTE: Via Assessoria de Comunicação e Imprensa – SES/PE.