sábado, 19 de dezembro de 2020


CONTRAMÃO – Atual prefeito, Genaldi Zumba, é suspeito de descumprir lei e dificultar processo de transição para nova equipe de governo.

FOTO: Zenaldi Zumba – Atual prefeito de São João (Via rede social).

Contrariando o desejo da maioria da população de São João, no Agreste Meridional, onde o comerciante Wilson Lima (PP) foi eleito novo gestor do município, no pleito de novembro deste ano, o atual prefeito, Genaldi Zumba (PSD), está sendo investigado pelo Ministério Público de Pernambuco – MPPE por não repassar às informações necessárias para que a nova equipe administrativa possa assumir o município.

São João fica a 235 quilômetros do Recife e tem uma população de aproximadamente 22 mil habitantes. Nas eleições deste ano, o candidato Wilson Lima obteve 53,44% dos votos válidos (7.467 votos), sendo eleito prefeito da cidade, contra os candidatos adversários Bruno (PSD), que teve 45,51% (6.358 votos), e Joseneuda Assis (PCdoB) que ficou com 1,05%, ou seja, 147 votos.

No entanto, um fato tem chamado a atenção e causado certo incômodo no processo pós-eleitoral. Isso porque o atual prefeito não tem repassado às informações necessárias e asseguradas por lei para que o novo gestor eleito possa se preparar para assumir o cargo, a partir de janeiro de 2021. Há quem diga que isso é fruto de algo que vem funcionando errado no município, seja na administração municipal ou mesmo na aceitação do resultado das eleições.

Após formação da equipe de transição e conforme determina a lei (LCE-PE nº260/14º), o prefeito eleito, Wilson Lima, vem tentando – sem sucesso – estabelecer uma comunicação aberta e transparente com o atual prefeito para que o processo de mudança governamental possa ocorrer de forma tranquila e sem causar interrupções nos serviços públicos. No entanto, Genaldi Zumba vem, segundo fontes ligadas ao nosso blog, ignorando e dificultando ao máximo o processo transitório. 

(Via Blog do Carlos Eugênio).

Ainda segundo nossas fontes, apenas a Secretaria Municipal de Saúde teria repassado os dados e documentações necessárias até o momento. As demais pastas sequer atenderam os pedidos para marcação de reuniões entre os membros das duas equipes. “Nosso entendimento é que a população de São João será sempre a maior prejudicada nesses impasses. Chegou o momento de desarmar os palanques e abrir as portas para a nova administração que se inicia em 1º de janeiro, visando sempre o bem da população, independente de cor de partido”, destacou o prefeito eleito, Wilson Lima. 

Diante do impasse e com o objetivo de sanar o problema do processo de transição, o Ministério Público de Pernambuco – MPPE foi acionado, por meio da Promotoria de Justiça de São João, que ingressou com um pedido de Tutela de Urgência, para assegurar o cumprimento da lei, bem como garantir a prestação de serviços continuados e a prestação de contas dos repasses oriundos dos governos estadual e federal.

Nesta petição, o MPPE solicita que o juízo defira o pedido para que o atual gestor designe, em até 05 dias, seus membros da comissão de transição, bem como assegure a preservação e entrega dos documentos inerentes à administração pública.

>>DA REDAÇÃO.