sábado, 24 de outubro de 2020


ABRANGÊNCIA – Toda população carcerária feminina do Estado passa a ter acesso ao projeto.

(Via Assessoria).

A Cadeia Pública Feminina de Verdejante, no Sertão Central, foi contemplada com o projeto “Remição de Pena pela Leitura”, que já existe nas 23 unidades prisionais e na cadeia pública feminina de Petrolina, no Sertão do São Francisco. A ação é da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), por meio de sua Executiva de Ressocialização (Seres), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (SEE). 

Com Verdejante, o Remição de Pena alcança todos os estabelecimentos penais femininos do Estado (duas cadeias e três colônias penais). Sua sala de leitura, construída com mão de obra carcerária, foi entregue já com o acervo de livros indicados pela SEE e 20 bancas escolares para todas as mulheres recolhidas na cadeia. As obras literárias foram adquiridas com recursos disponibilizados pela 36ª vara da Justiça Federal/PE.  

“Não há outra forma de ressocialização senão pelo estudo e trabalho. O projeto de Remição pela Leitura é uma forte ferramenta para o desenvolvimento dessas pessoas que um dia vão voltar ao convívio social”, destacou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico. A cadeia pública de Goiana será a próxima a receber o projeto, com previsão ainda para este mês de outubro. 

(Via Assessoria).

PROJETO – O projeto já inscreveu 8.683 reeducandos com mais de 72% de aprovação. Para cada obra lida, resumida ou resenhada com nota igual ou superior a seis, são sete dias a menos na pena. Este ano, 2.187 pessoas privadas de liberdade se inscreveram no 1º e 2º ciclo do projeto nas 23 unidades prisionais do Estado. Todos os participantes já estão lendo os livros. A retomada plena das atividades, suspensas em razão da pandemia do novo coronavírus, está sendo definida pela SEE. Os aulões e a prova serão realizados com sua normalização.

>>FONTE: Via Assessoria de Comunicação e Imprensa / Franci Almeida.